• Rafael Trento

Sua Loja Está Adequada ao Varejo 4.0? 🤔

A evolução da tecnologia trouxe grandes mudanças para o varejo nos últimos anos, e com a pandemia essas mudanças se intensificaram. A possibilidade de fazer compras online, por exemplo, facilitou bastante a vida do consumidor, que se tornou mais criterioso e menos impulsivo. Com avanços permanentes, os vendedores perceberam a necessidade de investir em inovação, aprimorando os seus pontos de venda para torná-los mais atrativos.

Nesse cenário, muito empreendedores têm dúvidas sobre como usar as novas técnicas em seus estabelecimentos. Quer saber como? Entenda, neste artigo, o que é o Varejo 4.0 e saiba como aplicá-lo ao seu negócio.



O que é o varejo 4.0?


O varejo 4.0 é um modelo que mescla os ambientes físico e digital. Por meio das novas tecnologias é possível acompanhar o comportamento do público com mais facilidade — coletando informações sobre os hábitos de consumo de forma mais rápida — e melhorar a experiência de compra.

Nesse sentido, podem ser usados vários canais. Por exemplo, uma pessoa pode pesquisar vários produtos online, fazer a compra e retirar o produto no mesmo dia em uma loja física. Ela também pode experimentar o produto presencialmente e só depois fazer a compra pela internet para receber a encomenda em casa.

Há ainda a possibilidade de usar a tecnologia para agilizar o processo de compra dentro da própria loja. Alguns estabelecimentos já dispensam dinheiro ou cartões físicos, realizando as transações financeiras com o auxílio de celulares e aplicativos, os pagamentos por PIX são um bom exemplo.

Não se adaptar à essa nova era do varejo pode significar até mesmo a falência da sua empresa, e sabemos que ninguém quer isso não é mesmo? Então leia abaixo algumas dicas sobre como aplicar o Varejo 4.0 no seu negócio e adaptá-lo à essas mudanças na nossa maneira de comprar e vender.



Como aplicar o varejo 4.0?


Esse novo formato de vendas inclui o uso de tecnologias para oferecer novas possibilidades aos clientes e, consequentemente, gerar mais oportunidades de compra e ser mais competitivo no mercado. No entanto, muitos empreendedores têm dúvidas sobre como aplicar as novas soluções aos negócios. Nesse contexto de inovação é preciso repensar vários aspectos do ponto de venda. Veja os principais deles a seguir.


Melhorar a experiência de compra dos clientes


Nessa nova era o cliente (chamado de “cliente 4.0”) está cada vez mais exigente e com menos tempo para gastar, é uma era marcada pelo imediatismo, mas ao mesmo tempo que o cliente quer agilidade também quer uma experiência de alto nível, o que torna a missão do varejista de se adaptar a esse cliente muito mais difícil.

Mas existem algumas coisas que você, empresário, pode fazer para facilitar a adaptação do seu negócio à essas exigências dos clientes, como endereçar e organizar de maneira mais eficiente as suas gôndolas, freezers, prateleiras, etc. para que o seu cliente não perca tempo procurando um produto como um refrigerante, por exemplo, mas não encontrando porquê ele está localizado longe da área de bebidas.

Veja um exemplo: O cliente entra no seu supermercado, por exemplo, e está procurando o refrigerante X sabor uva, porque é o seu preferido e ele está com muita vontade mesmo de tomar esse refrigerante em específico. Ele vai lá na geladeira de bebidas do supermercado, animado, mas chegando lá só encontra os refrigerantes da marca Y e Z, ou até encontra da marca X, que é a que ele queria, mas não encontra o sabor uva que ele tanto queria, o que ele faz agora? Compra no concorrente ou até não compra, e sai insatisfeito do seu negócio, correndo o risco de não voltar mais.

Então, essa cena é mais comum do que você imagina, acredite ou não, de acordo com a ABAD (Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores) a porcentagem média de consumidores que não encontram o produto desejado é de 31,2%, bem alta não?


Diminuir o tempo perdido


Como dito no tópico anterior, o cliente não só quer uma ótima experiência, mas também não quer gastar seu tempo, afinal todos já ouvimos aquela expressão “tempo é dinheiro” né? Agora imagine: O cliente está fazendo suas compras e está procurando o detergente da marca A aroma neutro, mas não o encontra na prateleira. Então ele chama um dos repositores que está ali no mesmo corredor que ele e pergunta se eles têm no estoque, ele diz que vai procurar e já volta. Só que esse repositor acaba demorando um pouco, e nisso o cliente continua suas compras (afinal ele não está com muito tempo sobrando), andando pelo seu supermercado, e quando o repositor volta com a resposta o cliente não está mais ali, então não só o cliente mas o seu colaborador também ficam insatisfeitos.

Imagine ter uma solução como o ColetorPro que facilitasse a identificação desses produtos no estoque, juntamente dos seus valores, quantidade disponível e data de validade direto na palma da sua mão? 😉


Formas de pagamento


Outro ponto do varejo 4.0, também ligado à perda de tempo e à experiência do seu cliente na sua empresa é a forma de pagamento da compra dele. Com a criação do PIX as pessoas não querem mais ter todo aquele trabalho de tirar a carteira do bolso, passar o cartão, digitar a senha, ou até tirar o dinheiro da carteira e depois pegar todo aquele troco quebrado, um monte de moedas e notas pequenas que vão acumulando e ocupando espaço na sua carteira.

É muito mais fácil e rápido só pegar o celular e pagar a sua compra em dois ou três toques na tela. Aceitar PIX como forma de pagamento no seu negócio é um conforto e uma perda de tempo a menos para o seu cliente, o que gera mais satisfação e te diferencia dos seus concorrentes, que ainda não aceitam PIX.

Certamente o seu cliente vai se lembrar de voltar no seu negócio quando estiver com pouco tempo e/ou se tornar um cliente fiel.


Diminuição das rupturas


Você já viu que fazer o seu cliente perder menos tempo e ter mais conforto é algo crucial para que ele fique satisfeito e prefira comprar no seu negócio ao invés do negócio do seu concorrente.

Mas aí você deve estar se perguntando “como que o meu cliente não encontra os produtos que quer na minha loja se todas as minhas prateleiras estão cheias?” Lembre-se que as rupturas não se resumem aos “buracos” na sua prateleira, gôndola, etc., ruptura também é você ter 4 aromas de detergente de uma certa marca, mas só 2 estarem nas prateleiras. Elas estão cheias, mas não com todos os produtos que você dispõe, fazendo com que aqueles outros dois aromas fiquem lá no estoque fazendo com que você perca oportunidades de venda e te causando prejuízo.


Agora que você já sabe o que deve fazer para tornar o seu negócio uma empresa do Varejo 4.0, você deve estar se perguntando “Como posso implantar isso tudo no meu negócio se já fiz tudo o que pude para diminuir as rupturas e evitar a perda de tempo do meu cliente e mesmo assim não resolvi o problema?” Conheça a nossa solução ColetorPro, uma solução capaz de diminuir suas rupturas, ajudar você a gerir melhor seu estoque, permitir o conferimento das mercadorias no recebimento, agilizar a reposição dos produtos nas prateleiras, endereçar seu negócio, e muito mais. 8 em cada 10 dos nossos clientes já estão colhendo frutos reduzindo suas perdas em até 20%!


Ficou curioso? Clique no botão abaixo e descubra mais sobre a nossa solução!


Quer ver ela em funcionamento para entender melhor? Agende uma demonstração!



36 visualizações0 comentário